Importância da noite em uma festa Trance

 

 Texto por DJ Thomas ( Daime Tribe )


    O ritual de uma noite inteira dançando é uma memória que corre profundamente dentro de nós todos. Uma memória que nos traz de volta a um tempo em que respeitávamos a grande Mãe Natureza e a todos os demais.

    Fazíamos nossos rituais ao redor de fogueiras, dançando com o intuito de canalizar as energias cósmicas até nós, de ficarmos mais próximos de nossos deuses ou apenas celebrar uma boa caçada. Nesses tempos, o Xamã era nosso guia através de outras realidades. Ele induzia as pessoas ao transe através de poções mágicas a base de ervas em ação conjunta com a música tocada por tambores, flautas, dijeridos ou vozes, de acordo com a cultura de cada povo.

    Mas com o surgimento de decretos durante a Idade Média, esses rituais pagãos foram reprimidos em diversas localidades do planeta pela mão da Igreja Católica, ressurgindo muitos séculos depois em nossa cultura ocidental através de diversas vertentes, entre elas a das festas TECHNO-TRIBAIS em Goa na Índia, nascendo então o GOA TRANCE e as FESTAS TRANCE.

    A festa TRANCE é como uma jornada XAMÃNICA em que o DJ (Xamã) conduz o público até o ÊXTASE DO TRANSE PSICODÉLICO, guiando todos através de atmosferas e realidades criadas por sua musica; um guia que te leva através da noite, através da escuridão e do infinito, atingindo as áreas mais obscuras do subconsciente humano, escolhendo músicas que tem como objetivo ir além.

    Existem momentos em que expor a agressividade através da música e da dança faz parte de todo o processo e após a agressividade, momentos de contemplação surgem com o nascer de um novo dia, momento de realmente celebrar. Sem esse processo completo, de uma jornada interior através da noite, o amanhecer e a festa perdem seu sentido de existência.

 

     A noite começa lentamente nos CHAISHOPS, encontrando amigos, preparando-se para mais uma jornada através da musica. É quando os DJs começam a construir a longa história de uma festa, tocando musicas mais lentas e crescendo lentamente até as 3 ou 4 da manhã, o momento de pico, a preparação para a explosão do amanhecer.

    Durante a noite o que se vê são as roupas fluorescentes das pessoas e uma decoração fluor feita para dar efeitos especiais à noite, sob luz negra. Assim que a escuridão da lugar à luz do dia, começamos a focar nossa atenção nas faces, reconhecendo pessoas no qual estivemos dançando a noite toda ao lado. É quando os sorrisos começam a ser trocados, espalhando-se pelo DANCEFLOOR até o momento em que o Sol se levanta e todos estão contagiados pela mesma energia.

    Mas para sentir todo esse processo do amanhecer, é preciso vivenciar a jornada através da noite, conhecer ambos os lados, vivenciar o processo desde o início. Como um filme, você deve assistir desde o começo.

    O filósofo taoísta Lao Tse, que viveu na China a mais de 2500 anos, descreve em um de seus versos do livro Tao Te Ching, o processo de vivenciar a dualidade para compreender o todo.

 

 

SÍNTESE DAS ANTÍTESES

"Só temos consciência do belo,
Quando conhecemos o feio.
Só temos consciência do bom,
Quando conhecemos o mau.
Porquanto o Ser e o Existir,
Se engendram mutuamente.
O fácil e o difícil se completam.
O grande e o pequeno são complementares.
O alto e o baixo formam um todo.
O som e o silencio formam a harmonia.
O passado e o futuro geram o tempo.
Eis porque o sábio age.
Pelo não-agir.
E ensina sem falar.
Aceita tudo o que lhe acontece.
Produz tudo e não fica com nada.
O sábio tudo realiza - e não se apega a sua obra.
Não se prende aos frutos de sua atividade.
Termina a sua obra,
E esta sempre no princípio.
E por isto a sua obra prospera."

 

 

    Portanto, para vivenciarmos completamente a grandiosa experiência de uma boa festa TRANCE é estritamente necessário conhecer ambas as partes (a noite e o dia) que trarão a compreensão do todo (a festa TRANCE) e assim voltarmos para casa completamente satisfeitos e renovados, prontos para a próxima !

    Resumindo em poucas palavras... de noite é quando você pode dançar como louco sem parar, surtar e fazer caretas na pista ou simplesmente fechar os olhos e delirar em suas visões. É o momento de libertar seus monstros através da dança, pirar na decoração, sair da realidade... enfim, "dançar como se ninguém mais existisse no mundo para ficar te olhando e fazendo comentários idiotas".

    Quem é das antigas sabe do que estou falando, o início de Trancoso... pista bombamdo às 2 da manhã, malabares, fogueira, lua cheia, chillum e muito mais... como as boas festas de Goa; na praia esperando o Sol nascer !!!

    As primeiras festas de São Paulo tinham essa cara tribal ! Era somente "party for fun" e nada mais. Hoje as festas viraram mais uma balada como qualquer outra. Já tem (des) organizador querendo fazer festa sem decoração e em baixo de uma tenda aglomerada de gente !
EU PERGUNTO:
"Porque vocês não vão fazer sua festa em um clube como qualquer outro em vez de sugerir coisas tão idiotas ??"

    Convido as pessoas que leram esse texto (principalmente os organizadores de primeira viagem) a refletir mais sobre o Trance e o futuro dele no Brasil, pois se não fizermos algo concreto, teremos em pouco tempo o TRANCE DO TIGRÃO e o fim trágico de algo maravilhoso... as festas de PSYCHEDELIC TRANCE.

 

 

fonte original