História do Trance em Trancoso

 

 

TRANCE EM TRANCOSO

    O TRANCE ATERRISOU no sul da Bahia, em Arraial e Trancoso no começo dos anos 90, trazido pelo dj italiano Max Lanfranconi (Etnicanet/Celebra Brasil) e djs amigos em privates em casas e pousadas da região.
    Em 94 fez-se o 1º reveillon open air aberto ao público. Mas é na lua cheia de jan (capricórnio-cancer), que junto com um grupo de 50 estrangeiros vindos de goa à procura de novos lugares para festas, que acontece o 1º festival de 3 dias num sítio na foz do rio da barra, em Trancoso. Pela 1ª vez a festa, criação coletiva, contava com vários djs se revezando ,mais decoração grandiosa e malabaristas profissionais.Foi marcante e inesquecível !!!
    Dessa semente foram brotando as temporadas de 95/96/97/98, memoráveis raves de 3 dias no vegetal na praia de nudismo de Trancoso, capitaneadas por Miichele Petillo, um dos pais do trance na Bahia e no Brasil.
    Paulo Lopes(PT) conhecido como Paulo Cego, se torna residente das festas, e também Celso de BH, o 1º dj brasileiro a tocar por aqui, seguido por André Meyer e Mil (Daime Tribe/Klatu-SP) e Swarup e Ekanta, recém chegados de Amsterdam,os poucos brazucas entre a maioria de gringos. JP (TIP World) e Ata e Hiê (System Brothers) eram crianças que acompanhavam seus pais, se tornando depois os 1os djs nativos e crias de Trancoso e Arraial.
    99 foi o começo da explosão. As festas atingem 500 pessoas, brazucas de sp, mg,rj,go,df,sul e locais ultrapassam os gringos como público e djs brasileiros se igualam em No com os estrangeiros.
    O reveillon 2000 com 3000 pessoas é a consolidação da explosão, todos os grupos brasileiros iniciais se reúnem. Surgem as 1as festas seqüenciais em MG,RJ e SC, e os 1os Festivais Internacionais de trance do BR, Celebra Brasil(abr/00) e Trancendance (jun/00) e Earthdance em MG.
Festivais também se firmam em GO (Tranceformation e Kranti`s Níver, Ano Novo Maia e Conexão Trancoso x Alto)
    A partir de 2001 a cena se diversifica: Reveillons Trance além de Trancoso ocorrem numa ilha de SP, na montanha em RJ e a UP começa em Goiás!
Trancoso continua batendo recordes de festas, 12 de 3 dias  em 2 meses em 2001 e 2002. Mas a pressão do crescimento imobiliário começa a impossibilitar os festivais na praia. Pousadas, bares e condomínios     surgem, conflituando-se com as intermináveis maratonas musicais e dançantes.
    As festas são  forçadas a mudar para fazendas no interior, a temporada 2003 busca locais em outros municípios baianos, Caravelas, Itacaré, e com a mudança da Up pra Pratigi pro reveillon 2004, as festas de Trancoso passaram a ter apenas uma noite, exceção  honrosa a resistência da Lagoa Azul esses últimos anos.



COMO CONHECI O TRANCE

    Cheguei na Índia no verão de 89/90 e logo conheci as festas de goa psychodelic trance.De início me pareceram estranhas com suas sonoridades eletrônicas,embora as pinturas flúor e os malabares de fogo me fascinaram visualmente.Devagar passei a freqüenta-las,em goa levadas por Goa Gil (dentre outros) e em poona por Antaro(Voov/Spirit Zone)
   De volta ao Br e trancoso no verão de 94 soube que uma tal festa se passaria no sítio da Luíza italiana no rio da barra naquela noite de lua cheia de capricórnio-cancer.Corri pra lá e reencontrei Claudinha e Rosinha preparando o bar da festa e conheci Michelle italiano organizando a festa junto com 50 gringos vindos de goa,djs,decoradores, malabaristas,a procura de novos lugares. Conheci tb o dj Max Lanfranconi(etnicanet/Celebra Brasil)que durante minha estadia em goa inciara as 1*s festas trance do Br, então peq. Pvts em casas e pousadas de arraial d`ajuda.
   Minha entrada na produção de festas começou por onde se deve começar, por baixo! Ajudando a carregar cxs de cerva e de som através de mangues e pinguelas, e trepando em coqueiros pra amarrar os panos de decô. As festas cresceram devagar na 2* metade dos 90,memoráveis raves de 3 dias no vegetal, na  praia de nudismo de trancoso. Conheci aí Paulo Lopes(PT) e Celso(BH) o 1* dj brasileiro a tocar por lá,seguidos de mil e André Meyer (daime tribe/klatu-sp) e Swarup e Ekanta, recém chegados de Amsterdam,os pcos brazucas entre maioria de gringos.JP(tip world) e Ata e Hiê(system brothers) eram crianças que acompanhavam seus pais,se tornando dps os 1*s djs nativos e crias de trancoso e arraial.
   99 foi o ano do começo da explosão(completada em 2000). As festas de trancoso atingem 500 pessoas,brazucas de sp,df,go,mg e locais ultrapassam os gringos como público. Convido Rica e Feio,Michelli e Alba, e Swarup e Erinha pra fazermos 1 festival de trance em alto paraíso em jul .Minha idéia era fazer um encontro dos 2 núcleos iniciais de trance no br, o de trancoso e o de sampa. Rica compra a idéia,batiza a festa de Spadelic,traz 5 djs de sp e eu 4 de trancoso,e a festa de 10 dias acontecee em jul 99. Foi o 1* festival fora de sp e trancoso,e serviu de iniciação pra mta gente atuante na cena nos anos seguintes.
     Desde então as festas vêem se repetindo no moinho,alguns anos duas seguidas, batizadas de níver do kranti e ano novo maia. Chegou a haver uma 3* chamada conexão trancoso-alto. Por 4 anos encaixaram como after da Trancendance, e ainda continuam...